quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

AO VIVO: detentos entram em confronto em presídio do RN e polícia intervém

É o sexto dia seguido em que a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal, registra rebeliões.

A rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal, chegou ao sexto dia nesta quinta-feira. Presos de diferentes facções entraram em confronto na manhã desta quinta-feira depois de  detentos voltarem ao teto de ao menos três pavilhões da unidade. Do lado de fora, muitos tiros disparados.
 

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

ITEP IDENTIFICA MAIS TRÊS CORPOS ASSASSINADOS EM NA REBELIÃO DO FIM DE SEMANA EM ALCAÇUZ

Divulgação / PM-RN

Depois de ter confirmado nesta terça-feira (17) os nomes dos primeiros quatro corpos assassinados durante a rebelião do último fim de semana em Alcaçuz, o Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep-RN) confirmou nesta quarta (18) os nomes de outros três detentos mortos na ocorrência em Nísia Floresta.
Desta feita, os presos identificados através de exames foram Tarcisio Bernardino da Silva, Antonio Barbosa do Nascimento Neto e Jefferson Souza dos Santos. Na terça, foram identificados Jefferson Pedroza Cardoso, Anderson Barbalho da Silva, George Santos de Lima e Diogo de Melo Ferreira.
Até o momento, o Governo do Rio Grande do Norte confirmou 26 mortes durante a rebelião no presídio. Entretanto, presos afirmam que existem outros corpos em fossas e valas da penitenciária. Assim que a situação for contornada, serão feitas inspeções nestes lugares para averiguar se realmente existem outros corpos sem vida.
O clima começou a ficar tenso na Penitenciária Estadual de Alcaçuz no final da tarde do sábado (14). Os detentos iniciaram uma rebelião e mataram 26 pessoas, segundo informações repassadas pelo Governo do Estado à imprensa no final da noite do domingo (15).
A rebelião foi confirmada pela Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado (Sejuc) tão logo iniciou. O coordenador de administração penitenciária da Secretaria, Zemilton Silva, informou à imprensa, naquele momento, que o tumulto era de “grandes proporções” na unidade prisional da grande Natal.
A assessoria da Polícia Militar disse que o motim começou por volta das 16h30, quando presos do pavilhão 1 invadiram o pavilhão 5 da penitenciária. As alas são controladas por facções criminosas rivais, denominadas de PCC e Sindicato do Crime.
Somente por volta das 6h30 da manhã de domingo (15), o Grupo de Operações Especiais (GOE) da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc) e a Polícia Militar, com equipes do BOPE e CHOQUE, deram início à ocupação da Penitenciária.
De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), a operação foi considerada um sucesso e o presídio estava dominado pela equipe de segurança do Governo do RN.
Após a saída dos agentes de dentro do presídio, os presos voltaram a fazer motins, mas até o momento não houveram novos confrontos. Ao todo, a rebelião sanguinária durou 14 horas.

AgoraRN

‘A gente só sai quando derramar a última gota de sangue’, diz preso de Alcaçuz

Presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Região Metropolitana de Natal, ameaçam promover uma nova matança caso o governo estadual não transfira detentos ligados a uma facção rival para outra unidade prisional. É o que avisa um preso que conversou por telefone com a reportagem do GLOBO por volta das 18h30m desta terça-feira.
— Nós não quer o PCC aqui não, nós quer que tire eles. E eles (governo) tinham até hoje para tirar eles (preso). Não tirou. Com quatro dias que não tiraram, hoje, nós vamos matar tudinho — diz o preso, que se intitula membro do Comando Vermelho e aliado do Sindicato do RN. — Nós quer que tire eles. Bote eles pra Caraúba, Mossoró, bote pros infernos da terra, mas não deixe perto de nós. Porque Alcaçuz é só nossa. Tá entendendo? É só nós. Aqui a gente só sai quando derramar a última gota de sangue.
Segundo o preso, a situação em Alcaçuz é crítica. Ele diz que há detentos com ferimentos à bala e cortes. Ele não descarta que outros presos tenham sido mortos além dos 26 contabilizados pelo governo.
O GLOBO conversou com o preso por cerca de três minutos por intermédio de sua mulher, de 19 anos, que não quis se identificar e mantém conversas regulares com o marido por telefone. Ontem, de um morro próximo ao presídio, ela acenava para o marido enquanto acompanhava a movimentação dos detentos.
— Olha lá, é aquele com uma bandeira azul perto do pavilhão cinco. Ele está vivo, você está vendo? — disse a jovem.
Nesta terça-feira, ao longo do dia, foi possível ver a divisão dos presos em grupos rivais no pátio da penitenciária. Separados por barricadas, os bandos se ameaçavam munidos de paus e objetos pontiagudos. Sons de tiros e bombas foram ouvidos de fora da penitenciária. No início da tarde, a tentativa de invasão do Pavilhão 5 provocou um corre-corre na área interna da unidade, quando policiais militares, localizados em uma guarita, atiraram para conter os presos do Pavilhão 1. Houve mais quatro tentativas de ataque durante a tarde.
Pela manhã, em Brasília, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), disse que o presídio estava sob controle. Pouco antes, os presos haviam voltado a ocupar os telhados da unidade. Segundo Faria, a tentativa de retomar o controle da penitenciária poderia provocar um novo massacre em Alcaçuz:
— Se a polícia entrar dentro do presídio, pode haver novas mortes, confrontos policiais, aí vai ser um novo Carandiru. Temos que evitar isso. Vamos entrar em casos de extrema necessidade.
Segundo o governador, a morte dos presos em Alcaçuz foi uma vingança promovida pela facção paulista pelo massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, no primeiro dia do ano.
Fonte: O Globo

Enem 2016: resultado com as notas individuais é liberado

As notas com os resultados individuais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 foram divulgadas nesta quarta-feira (18). Para ter acesso, o estudante precisa digitar CPF e senha no site http://enem.inep.gov.br/participante.
Logo após a divulgação, o site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apresentou instabilidade. O resultado também pode ser conferido pelo aplicativo oficial do Enem.
Segundo o site “Is it down right now”, que acompanha a estabilidade de serviços conectados, a página enem.inpe.gov.br está fora do ar para todo mundo. O problema no acesso começou por volta das 11h30. No Twitter, usuários reclamavam da instabilidade.
Por volta das 12h, a presidente do Inep, Maria Inês Fini, confirmou o problema durante entrevista coletiva de imprensa em Brasília. "A consulta está à disposição embora nosso site esteja sofrendo inúmeros ataques de pessoas que torcem contra a educação brasileira", disse Maria Inês FiniOs candidatos podem conferir as notas de cada uma das quatro provas – ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática – e da redação. Para fazer a consulta, o participante deve fazer login no site do Enem com dados pessoais e senha. Quem perdeu o código pode resgatá-lo no botão 'esqueci minha senha.'
Usos das notas do Enem
As notas do Enem podem ser usadas para disputar vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu). As datas de inscrições para a edição do primeiro semestre de 2017 devem ser divulgadas nesta quarta. Estudantes que fizeram qualquer uma das três edições do Enem realizadas em 2016 poderão concorrer a vagas pelo sistema.
Em seguida ao Sisu, o MEC abre inscrições para o processo seletivo do Programa Universidade para Todos (Prouni), que oferece bolsas de estudo na rede privada, a partir do desempenho no Enem e da situação socioeconômica do candidato.
Com a nota do Enem, também é possível participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Ainda não há datas para abertura de inscrições em ambos os programas.
Candidatos com mais de 18 anos podem ainda usar o Enem para receber a certificação do ensino médio.
Mudanças no Enem 2017
Nesta quarta também foi aberta a consulta pública que vai reunir sugestões de mudanças no Enem. As contribuições podem ser enviadas em um formulário disponível no link http://www.inep.gov.br/. A consulta pública está aberta até 10 de fevereiro.
O MEC estuda maneiras de economizar na realização do próximo exame. Entre as decisões já tomadas está eliminar uma das funções do Enem: a certificação de conclusão do ensino médio.
A partir deste ano, pessoas maiores de 18 anos que não terminaram o ensino médio na idade regular deverão fazer o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).
O Inep afirmou ao G1 que ainda não há informações sobre por quanto tempo a consulta ficará no ar, mas que uma portaria definindo as regras da consulta pública será divulgada nos próximos dias no "Diário Oficial da União".
Fonte: G1

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

DETENTOS SÃO FILMADOS CAVANDO TÚNEL EM ALCAÇUZ

Com um aparelho celular, agentes penitenciários gravaram um vídeo que mostra, por dentro, a escavação de um túnel que seria utilizado para a fuga de detentos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz.

As imagens mostram os detentos passando baldes com a areia que é retirada na construção do túnel. Eles fazem isso sem ser importunados. Desde a operação para a retirada dos cinco presos apontados como os chefes da facção que promoveu a matança de presos entre o sábado (14) e o domingo (15), a unidade está sem policiamento do lado interno e os detentos, soltos, voltaram a dominar o presídio.


* Assis Silva

Governador do RN é ameaçado pelo PCC e tem segurança reforçada

zA segurança do governador Robinson Faria (PSD) foi reforçada nos últimos dias, após ameaças vindas da Penitenciária Estadual de Alcaçuz.
Líderes do PCC utilizaram agentes penitenciários para mandar recados ao Governo do Estado, segundo declarou o próprio governador em entrevista à imprensa nacional, conforme está publicado no G1 da Globo.
“Mas nós não nos intimidamos com as ameaças, tanto é que entramos lá e retiramos os líderes”, afirmou Robinson.
A relação entre agentes, e até policiais, com presos está sendo investigada pelo serviço de inteligência do estado.
“Como eles tinham armas de fogo, aparelhos de engenharia para quebrar totalmente um presídio? Até a ala de segurança máxima foi quebrada. Não queremos acusar ninguém, mas precisamos investigar”, declarou.
Fonte: Heitor Gregório


Depois da repercussão sobre indenização a mortos em Alcaçuz procurador emite nota

Após a mídia noticiar sinalização do governador Robinson Faria sobre indenizações aos presos mortos em Alcaçuz e ter gerado muita repercussão nas redes sociais, o procurador geral do estado, Francisco Wilkie emite nota oficial sobre o assunto e destaca que no momento não se pensa em valores e que cada caso será analisado separadamente e ainda que uma decisão final do STF valerá pra todos os estados da federação.

Nota - Indenizações
Natal, 17 de janeiro de 2017.
É preciso esclarecer que o Estado do Rio Grande do Norte não está tratando, no momento, de indenizações para famílias dos presidiários que vieram a óbito na rebelião de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, região Metropolitana de Natal, no último sábado (14).
Segundo o procurador geral do Estado, Francisco Wilkie, a primeira etapa é avaliar as causas e as consequências da rebelião.
“Temos que saber, além dos números de óbitos, o número total de feridos, avaliando cada caso separadamente. Quanto à posição dos tribunais, o Superior Tribunal de Justiça tem posição sedimentada no sentido de que a responsabilidade do Estado é objetiva. No Supremo Tribunal Federal, o tema está sob repercussão geral, ou seja, ainda não há uma definição e, quando houver, valerá para todo o país. É importante deixar claro que aqui no RN, não foi falado em direito absoluto, nem em prazo, nem em valor”, finalizou o procurador geral do Estado, Francisco Wilkie.